NOTÍCIAS DA ASSEMBLEIA

Há 144 anos era aprovada lei que autorizou a navegação no Rio Mossoró

| Publicado em: 04/08/2017

Nesta data, em 6 de agosto de 1873, a Assembleia Legislativa (Congresso Legislativo Estadual) autorizou o Presidente da Província (governador) João Capistrano Bandeira de Melo Filho a contratar com o comerciante José Paulino de Castro Medeiros a navegação por lanchas a vapor no rio Mossoró, com privilégio de 30 anos. | Lei nº 680 |

O Apodi-Mossoró é o segundo maior rio potiguar, com aproximadamente 210 km de extensão. Nasce entre o Rio Grande do Norte e a Paraíba, na Fazenda Imbé, proximidades de Queimadas, que faz divisa com Poço Dantas, município da Paraíba, desde 1915 conhecida como uma região de grande suporte forrageiro para rebanhos do Rio Grande do Norte e Ceará, que atraía inúmeros fazendeiros de outras regiões.

A Fazenda Imbé hospedou o Estado-Maior Revolucionário da Coluna Prestes, no dia 4 de fevereiro de 1926. O casarão pertenceu ao Major Baltazar Meirelles, avô do ex-prefeito de Francisco Dantas, Carlito Meirelles, e bisavô do deputado Ricardo Motta. O casarão ainda existe e guarda traços arquitetônicos do período.

HIDROGRAFIA

Mossoró também faz parte da história da hidrografia brasileira. Destaque para a figura do Capitão-de-Fragata Manoel Antônio Vital de Oliveira, pernambucano do Recife, realizador do primeiro levantamento do nosso litoral marítimo, desde o rio Mossoró, na província do Rio Grande do Norte, até o São Francisco, no limite de Alagoas. Morto em combate durante a guerra do Paraguai, posteriormente foi consagrado Patrono da Hidrografia Brasileira. Na mesma data, 6 de agosto de 1873, o Congresso Estadual também autorizou o contrato para a estrada de ferro ligando o porto de Guarapes a Nova Cruz e outro, de São José do Mipibu aos sertões do Seridó. | Lei nº 682 |

VOLTAR